Daydreams

12166616_898512960238347_2057161325_n (1)

Beijo
Suave e sonoro
Sem jeito
Desconfiado e desprevenido
Logo após conhecê-la a surpreendo
Com um beijo
Na mão

Sim
Inusitado e inesperado
Tão raro hoje em dia
E ela sorri

A noite começa
Mais beijos vem

Logo após a reverência, um abraço
E um beijo
No rosto
Seus lábios se encontram com meu rosto
Assim como os meus o dela

Sua pele é macia
Saboreio-a
Tão perto de sua boca
Alvo de meu desejo

Mas certamente esse não é o momento
Aguardo
Teu sorriso me destrói
Fala e só posso ouvir
“Beije-me”

Mas me comporto

Sorrio com toda minh’alma
Está perto de mim e isso é incrível
Mas o desejo ainda me queima

Estamos mais próximos
Sabemos o que acontecerá
Deveria ser nossa despedida
E no beijo de partida
Quase sem querer
Sem jeito
Ou conseguindo pensar
Me viro
Minha boca encontra a sua
E ela recua

Penso em me desculpar
Pedir perdão por, talvez ter entendido tudo errado
Estou suando
Meus lábios tremem
E ela com os dedos em sua boca
Aquela boca vermelha
Com uma leve mancha no lado esquerdo
De onde eu a havia furtado

Sua expressão muda e ela se aproxima de mim
“Vou apanhar”
(E merecidamente)
São os pensamentos em meu cérebro

Ela não diz nada
E subitamente me beija
Um rápido e amedrontado beijo
A resposta que eu precisava para perder meu medo

A tomo nos braços e desta vez nossos lábios se encontram
Com toda vontade
Longo
Calmo
Sem pressa

O coração pulsa
Como corcel indomado no peito
Como se ainda fosse adolescente beijando a primeira vez
A mente gira em estado alucinado
O corpo experimenta uma sensação inexplicável
Que não sabe de onde vem

Sinto também seu corpo se incendiar
O beijo quente
Desesperado
Como se aguardasse há muito para ser encontrado
Os corações batem em sinfonia louca

E por um momento de lucidez
Se desvencilha de meus braços
Sorri
Leva novamente a mão aos lábios
Agora sem batom algum
E sorri

Um lenço da bolsa ela retira
Limpa os resquícios
As provas daquele beijo
Que em mim ficaram

Presenteia-me novamente com um beijo rápido
Estralado
E em seguida um abraço

Minha pequena em meus braços
Um beijo em seu pescoço
Quase na nuca
E vejo se arrepiar
Um leve tremor
Enquanto solta um suspiro

E minha frente novamente
Pequena
Tímida
E ruborizada

Sei que precisamos nos despedir

Um beijo na testa
E novamente nossos lábios se encontram
Teimosos e afoitos

Sorrio como nunca
Um último beijo na mão de minha pequena dama
E ela se vai

E após sua partida me dou conta de que este devaneio jamais se concretizaria
Desfaço meu sonho e lhe aceno um adeus
Observo seus lábios totalmente vermelhos se afastando
Sinto ódio de mim por nem ao menos um pequeno beijo ter roubado
Mas talvez tenha sido melhor assim

Seus lábios continuam a me hipnotizar
Até o dia que tenha coragem de seus beijos roubar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s