Revenge

13495550_508518782677649_1097878978480160621_o.jpg
Rancor

Parece ser somente isso a ter sobrado

Ou restado

Do amor que um dia por mim sentiu

(Que, me perdoe, me confunde pensar que era real)

 

Teu olhar agora é ferino

Como se teu ódio emanasse tal qual energia

Eu sinto

Pois ao te tocar fui eletrocutado

Queimado

De dentro pra fora

 

Repetes a mesma mensagem de tantos outros

Com a língua a estalar de satisfação

E sem saber que tantas vezes já ouvi

“Você merece mesmo ficar sozinho”

 

Vira as costas e me culpa

Pelo tempo perdido

Com o coração amarrado

Sufocado

Em teu peito

Diz que não mais me ama

E já nem sabe se amou

 

Refaz os mesmos passos de outros e vai

Porém resquicios de ti são deixados para trás

Propositadamente, é claro

Para lembrar

Amarrar

Vingar

Pelo teu tão precioso tempo e descanso

O qual, comigo, pensa hoje não foi bem aproveitado

 

Minhas perguntas, porquês, ficam sem resposta

E quase posso ver teu sorriso

Ao dizer que me perdoa,

Mesmo que eu não saiba porque devia ser perdoado

 

Se vinga

De algo que não sei

Tortura a alma

Pois ao mesmo que sai de minha vida

Mantém-se a minha vista

Para que eu saiba

Para que eu veja

 

Teus olhos

Vazios

Cortantes

Me dizendo, ao sorrir

“A ti, todo o meu rancor, meu amor”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s