I’m sorry

Desculpe, garoto
Desde que se foi, passei a entender
Que sua mágoa, sua culpa eram minhas
Me dei conta que absorveste o meu medo
Meus segredos e desgraças
E se tornou quem sempre fui

“Estou cansado”, te ouvi dizer
Tantas vezes quanto se pode repetir
Te chamei de fraco
Tirei tuas esperanças
Alimentei tua dor
Repeti sem nenhum pesar
“És a pior pessoa do mundo”
Até você acreditar

Quando enfim te vi desistir
Te olhei nos olhos
E sorri
O sorriso injusto e cruel
O sorriso amarelo e frio
Aquele que sempre dou
Para que os outros se convençam que tu és mau

Pois bem, garoto
Eu os convenci
Quase todos, ao menos
Eu consegui
Te isolar
Tirar tudo que tinha
E agora vejo que queria te punir por quem eu era

Desde que se foi
Vi lampejos de ti
Vontade de voltar?
Não
Pouco provável
Sei que já não tem forças para retornar
Sabe que estás só
E agora vejo, ao te procurar no espelho
Que eu também não queria a solidão

Eu tinha medo
Tinha pavor
Pois sabia que tu podia me destruir
Mas jamais o fez
Pois nunca foi tua natureza

A última vez que te vi, era uma sombra pálida e sem rosto
De teus amores perguntou
Por bolinha suplicou
E de saudade suspirou

Quando te vi a última vez
Sorrindo tu me lembrou
Aquela mensagem replicou
Como uma lembrança vaga e esperançosa
De que somos quem podemos ser
Aquela mensagem que me fez arrepender de ter te destruído
Na alta madrugada, de quem mais te conheceu
E sempre pôde te definir
Pois eu sempre soube
“Você não é a pior pessoa do mundo. Você é a mais triste”

 

The true
Aquela mensagem fria da madrugada

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s